Barão Vermelho.

Moisez Vasconcellos



Foto: Nereu Jr


Vou começar falando de uma amizade pelas redes sociais. Uma coisa moderna, bem típica do século XXI. Isso mesmo, Conheci Gabriel Farinon pelo whatsapp e nunca tínhamos nos falado pessoalmente até o dia 14 de dezembro dia em que fui pessoalmente a Companhia da Luz. Foi um encontro muito bom, estávamos saindo da pandemia, alguns eventos ainda cancelando, mas uma esperança tinha no ar. E justamente nesta esperança de um futuro melhor é que eu me coloquei a disposição para fazer qualquer trabalho que eu tenha conhecimento na área de iluminação. Bem, em 20 anos são muitas experiências, então poderia contribuir. E foi assim que entrei para um time de iluminadores da mais alta qualidade. Neste dia fui convidado para ser sub do Gabriel na operação de alguns shows do Barão Vermelho. Minha reação na hora foi de espanto. Nunca imaginei trabalhar co uma banda que sou fã, canto e adoro as músicas. Os dois primeiros show foi para assistir a operação, mas logo já me colocaria em teste em um festival grande o Rock Brasil 40 anos.


A luz desenhada e programada por Gabriel e Arthur Farinon já estava pronta. Apenas uma música nova deveria ser gravada. Foi o primeiro ajuste que eu fiz utilizando o mapa de luz e a idéia das programações anteriores. Como o show estava muito bem gravado, implementar este show em outros palcos através de um parcial show no sistema de controle de iluminação Grand MA2, ficou muito fácil. Mas vale a pena lembrar que é um show que tem muitos equipamentos e um desenho que dialoga muito com a tela de led ao fundo. Aliás está é a única cenografia que existe no espetáculo.






Fotos: Nereu Jr


Foram diversos shows com o mesmo mapa adaptado ao tamanho do palco, mas sempre com a mesma quantidade base de equipamento. Uma das ciosas mais difíceis de achar na estrada são os SPOTS. Estes aparelhos estão sumindo do mercado apesar da demanda ser grande. Os aparelhos moving light modelo Spots por serem mais eficientes que os moving lights Beans, são essenciais para solos e a base da luz, além de compor o desenho com uma série de efeitos de cores e gobos.


®Gabriel Farinon














Diante da falta de encontrar Spot na maioria das cidades do interior do Brasil, eu substitui estes aparelhos por Moving WashLED. Para não perder os momentos de solos cores e atacks.

Outro equipamento difícil de encontrar é o Strobo de led ATOMIC RGBW. Acabei por substituir por Parled e clonei o RGBW delas com os clasters RGBW dos Atomic Led. Funcionou bem na programação.






®Gabriel Farinon


Alguns Shows foram adaptados para o palco do projeto Rock Brasil 40 anos, festival que aconteceu em diversas capitais brasileiras, reunindo os maiores nomes do rock do Brasil. O mapa do festival era fixo em todos os locais com poucas modificações o que permitiu executar o desenho de luz em 70% do seu desenho original.





Fotos: Nereu Jr



Foto: Nereu Jr


Foram alguns meses viajando de ônibus (leito cama) e avião escutando as musicas que tocavam no rádio quando eu adolescente . Lembro que ficava maluco quando acabava e não saberia quando tocaria novamente. Agora é musica de trabalho, Bete Balanço, Exagerado, Pro dia nascer Feliz, Por você, Cuidado, Amor meu grande amor, Amor pra recomeçar..... é amor demais. No final deste projeto foi anunciado o novo projeto. Barão Vermelho Acústico 40 anos. Uma nova aventura agora dentro do projeto deste o início.


Vou abrir um parágrafo para falar sobre partial show e implementação, já que este projeto participou de alguns festivais.


Em diversos momentos da agenda de shows temos que dividir o palco com outros artistas. Isso acontece muito em festivais de música onde temos um único palco com uma única implementação da luz, um único mapa para todos os artistas com seus espetáculos específicos. A única forma é tentar fazer aquele palco se parecer o mais próximo possível do seu show é realizar a implementação parcial do seu show neste novo palco.

Com os novos sistemas de iluminação é possível fazer esta implementação parcial. Vou deixar aqui algumas dicas importantes. 1. Conhecer o próprio show. (posicionamento e ID de cada aparelho, todos os presets de correção) 2. Juntar o máximo de informações sobre o outro palco. (show file, mapas em cad, pdf, etc) 3. Trabalhar com dois computadores para ver os dois shows, ou uma folha de papel para anotar as informações. 4. Sempre salvar um arquivo de preparação do parcial (Ex: show xxx prepara parcial V.1), este arquivo é o inicial caso algo de errado. 5. Quando for trocar os id dos aparelhos, escolha os que estão em melhor posição para serem substituídos pela posição aparelhos originais, os que sobrarem ou faltarem serão administrados depois com a clonagem.


Featured Posts
Recent Posts
Archive
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Search By Tags
Follow Us